quinta-feira, 5 de maio de 2016

Lúcia Emília da Silva Carvalho


Lúcia Emília da Silva Carvalho

Lúcia Emília da Silva Carvalho, filha de Nicolau Tolentino da Silva e de Maria Polónia Ferrão, todos naturais de Goa. A Lúcia é irmã de mais 2 irmãos. Estudou em Bombaim, índia inglesa e o pai casou em Bombaim embora fossem ambos, de Goa. A Lúcia estudou em Bombaim e formou-se em professora, deu aulas de tudo, e em inglês.

Acabou o curso em 1953. Conheceu o homem da sua vida, Fernando Faria de Carvalho, militar, vianense, em 1959, em Goa, aos 28 anos de idade casou e veio viver com ele para Portugal devido à invasão em Dezembro de 1961. Estavam ambos no campo de concentração, mas a mãe dela intercedeu para libertarem a filha e foi para casa. A Lúcia, entretanto, começou a tratar da documentação para vir para Portugal e veio sozinha de avião às 15.30H em Goa para tomar depois o Paquete com o fim de chegar a Portugal e dirigir-se à Cruz Vermelha a dar o nome de um irmão do marido para a ir buscar.



Entretanto, ele foi liberto no mesmo dia de tarde. Ela veio no avião das 15:30h e ele veio no avião das 18:30h e encontraram-se ambos no Paquete Moçambique, em Karashi. Quer dizer que chegou a Portugal com o marido. Veio viver para Viana. Os cunhados foram buscá-los e o Fernando continuou a vida militar ainda em comissão em Moçambique e na Guiné, tendo ela acompanhado o marido.

Era para ir a Timor, mas nessa altura, pediu licença ilimitada e saiu do exército. Dedicou-se ao negócio do café, tomando conta do Café Avenida que já tinha comprado ao chegar da Índia. Depois do café dedicou-se à Imobiliária – compra e venda de imóveis.

A Lúcia, entretanto, deu aulas no Colégio do Minho, no Liceu, na Secundária de Ponte de Lima, Colégio de Lanheses e depois na Escola Frei Bartolomeu dos Mártires a quem ofereceu busto. Daqui aposentou-se.

Ofereceu o busto de D. Frei Bartolomeu dos Mártires à Escola. Entretanto o marido ofereceu o órgão da Sé Catedral, ofereceram a sede ao Coral Polifónico de Viana e as portadas da Igreja da Sagrada Família, uma Bandeira às Salesianas, a Bandeira de S. João Bosco e o Cruzeiro ao Menino Jesus de Praga, do Marco de Canavezes.

A Lúcia tinha medo do casamento por causa de ver os maus-tratos dos homens às mulheres, naquele tempo, mas nunca aconteceu com o seu casamento…, e não teve filhos.

O Fernando era oriundo de Mazarefes e o seu avô foi professor e o fundador de uma Banda de música que foi conhecida pela  Banda do Carvalho, em Mazarefes, tendo depois passado para Vila Nova de Anha, onde acabou e agora renasceu com outra gente, mas muitos dos instrumentos ainda são da antiga Banda.

Antes de tudo e prevendo que estava chegado o fim da vida terrena, disse para a esposa “tudo é teu e tudo dá ou deixa aos pobres”

O Fernando era uma pessoa de bem e antes de perder a consciência antes de morrer, disse para um sobrinho e sua esposa “eu, acima de tudo amo a minha esposa”, falecendo pouco depois.

Sem comentários:

Publicar um comentário